muro 1024x965

Muita gente acredita que tudo o que recebe no contracheque é obrigação da empresa e que é garantido por lei. Engana-se. É a presença do sindicato e sua atuação que garantem essas conquistas e melhorias nas condições de trabalho. A verdade é que sem o sindicato cada trabalhador fica sozinho para negociar com o patrão e não tem a menor chance. Em resumo, o enfraquecimento dos sindicatos e a perda de direitos serão as consequências diretas da perda da Contribuição Sindical Anual, fundamental para subsidiar as lutas e garantir as nossas conquistas.
Sem essa contribuição dos trabalhadores é impossível que o sindicato sobreviva. Assim como nas nossas casas, o Sindicato precisa pagar água, luz, telefone, combustível, além de pagar advogados, motoristas, jornalistas e demais profissionais para manter imprensa e portal, pessoal de limpeza, administração, homologação, etc.
Sem atuação do Sindicato não teremos campanhas salariais e o empregador começará a reduzir e retirar benefícios que hoje são garantidos em Acordos Coletivos, tais como: vale refeição, quinquênio, plano de saúde, plr, cesta básica, entre outros.

Quanto custa manter o sindicato?

O valor de cada trabalhador para fortalecer o seu sindicato é irrisório. Com um pequeno valor de cada trabalhador o Sindicato consegue manter uma estrutura capaz de atender a todos os trabalhadores e, principalmente, organizar as campanhas salariais que exigem grandes despesas. Para fazer uma campanha e defender os trabalhadores, é preciso ter condições para lutar, para enfrentar os patrões e seu poder econômico. Sem o Sindicato, o trabalhador sozinho não tem condições de resistir, vencer e conquistar. Manter a luta exige investimento e a participação de todos.